quinta-feira, 30 de novembro de 2017

GBS...



Desde meados da última década a criação e homologação das bolhas GBS para corridas de carros de turismo nunca tiveram um representante tão extremo como a nova Type-S da Protoform.


Para quem ainda não sabe o que é GBS, a sigla quer dizer Global Body System.  Para resumir o que isso significa em termos práticos, são bolhas de autos 4 portas com desenho “protótipo”. Até podem fazer menção a algum modelo real, mas estão cada vez mais distantes deles, seja sem desenho ou em proporções.

Há 20 anos atrás a bolhas, ou carrocerias, dos carros de turismo RC eram modelo muito mais próximos dos modelos de rua. Havia Dodge Stratus, Alfa Romeo 156, Volvo S40, Ford Mondeo, Peugeot 406, Renault Laguna e por aí vai. Isso sem falar nas bolhas das Tamiya, que sempre primaram por seus desenhos lindos e sendo réplicas quase perfeitas de modelos 1/10. Era comum ver na pista carros com bolha das Tamiya competindo também.

Hoje em dia isso é impossível, a não ser que seja em uma competição Club Racer, onde a regra estipule o uso destas bolhas. A busca pelo desempenho, aerodinâmica, estabilidade e o não pagamento de royalties aos fabricantes fez as bolhas de turismo perderem a identidade com os carros 1:1.

Ainda que, de longe, a maioria lembre um modelo de rua, não há mais nomes reais, só siglas ou nomes imaginários. As cabines estão cada vez mais adiantadas (parecem carros do WEC), os porta-malas estão cada vez mais compridos e a frente cada vez mais comprida.

O maior exemplo desta tendência é a Type S da Protoform. Que até lembra, de longe o Tesla Model  S, mas nas proporções só tem preocupação com o desempenho, tornando seus cortes estranhos em relação a um carro de rua.


Não sou contra a tecnologia, a evolução, mas sempre achei mais charmoso as bolhas que eram “carros de verdade” em miniatura.