quarta-feira, 30 de abril de 2014

Fórmula Truck

Há pouco mais de 10 anos atrás as bolhas de truck eram uma mania. A Linx tinha a Mercedes, na foto a que eu andei no Wal Mart da Barra em 2004, e logo depois a BolhaPoint lançou uma de Volkswagen. Achava bem legal estas bolhas, era legal de andar com elas pois não tenham nenhuma "traseira", e parecia um fórmula na hora de guiar.

Com o tempo ninguém mais foi andando, talvez pela performance e pelo preço delas, sempre mais caras que as te turismo. Queria saber como seria hoje se eles tivessem "pegado". Ia ser legal ver vários modelos de trucks. Eu com certeza andaria com elas, por ser mais complicada de guiar acabava sendo mais divetida.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Serpent S411 Eryx 3.0

Hoje a serpent divulgou imagens do Eryx 3.0, seu novo touring car. AS imagens mostram o protótipo com chassi sem alumínio, que é algo que ainda não me convenceu, mas... deve ter uma opção com chassi de carbono. Olhando rápido o chassi parece mais estreito e o montante do motor é mais baixo. As polias centrais não são flutuantes, mas não tem nenhum parafuso no top deck o que leva a crer que devem sofrer algumas mudanças. No blog foi divulgado que mias imagens estarão disponíveis amanhã. Clique nas imagens para ampliá-las.



sábado, 26 de abril de 2014

Track Day

Track day com grid "cheio": 3 Corallys vs 1 Hot Bodies

Novas bolhas McAllister

Estas são as novas bolhas da McAllister para 2014, todas para pancar ovais: Camaro e Mustang da Nationwide series e Toyota Tunda, Ford F-150 e Chevrolet Silverado da Tuck series.



sexta-feira, 25 de abril de 2014

CAD mostra como será o novo Tamiya TRF101W

Este CAD mostra bastante como será o novo formulinha da Tamiya. O novo 101W será mais estreito e terá menor centro de gravidade.O chassis terá vários elementos que ajudam na maior flexibilidade e o POD e montante de motor totalmente novos. Outra coisa interessante é o upper deck que pode ser montado em duas posições, virado para a dianteira e virado para a traseira.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Novo link


Novo link adicionado na lista do blog. Vale a pena a visita, tem muita coisa de Tamiya lá: supertec.wordpress.com

5 ferramentas indispensáveis para o automodelista

Neste feriado de 6 dias, pelo menos para quem é do Rio de Janeiro, aproveitei para ajustar os carros. Fiz todos os ajustes possíveis neles e acabei me empolgando para fazer um post sobre as ferramentas indispensáveis para o automodelista.

Para começar as réguas de setup. Pode parecer bobagem, mas elas são muito importantes até para quem não compete, para quem apenas gosta de rodar e brincar com o seu automodelo. Quem já usou sabe a diferença que um ajuste fino de cambagem, caster e TOE pode fazer num carro.

É a ferramenta mais importante no ajuste do carro, indiscutivelmente. Depois de ajustar o RC nas réguas a diferença é sensível logo quando você o coloca no chão para guiar.

A segunda ferramenta é a micro-retífica. A mais conhecida delas é a Dremel. Ela faz de tudo, desde limar as caixas de roda até retirar um parafuso que está emperrado. Não tê-la vai transformar coisas simples em grandes problemas.

Outras 3 ferramentas igualmente importantes:


Régua de altura - serve para ajustar a altura do carro em relação ao solo, as balanças e medir o downstop.


Tesoura de bolha - é a tesoura certa para cortar bolhas.


Furador de bolha - Furos perfeitos em segundos para poder colocar sua bolha no chassis.

Com estas 5 ferramentas você é um automodelista tranquilo, não adianta fazer adaptações e vir dizer que é melhor por que não é. Estas ferramentas servem para os amadores e para os profissionais.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

CSO Sport TC ARR

A chinesa CSO lançou uma versão quase pronta para andar do seu kit CSO One. Com um novo nome, o One em sua primeira versão, agora chama-se Sport TC, e vem semi-montado de fábrica, o que eu acho uma porcaria, pois o legal é montar o carro todo. Mas tem gente que gosta, mas ainda vai ter que montar os amortecedores e, claro, instalar eletrônicos e bolha.

O preço eu ainda não vi, mas creio que seja menos que o One V2 que é de 260 dólares. Com a chegada do One V3 eminente, esta é uma grande sacada da CSO para atingir o pessoal que quer começar com um carro legal, sem precisar comprar outro se quiser vir a competir. Apesar de ser o primeiro modelo, ele é moderno  tem todos os ajustes e chassis em fibra e alumínio.

Tamiya EVO6

A Tamiya sempre teve modelos com cardã, há algum tempo não tinha nada de competição com este sistema de tração, mas parece que isso vai mudar. O blog Kantech mostrou o primeiro CAD do novo EVO6, a versão com tração por cardã do 418. Este modelo é apenas mais um que mostra que no RC nada se cria, tudo se copia.

Com certeza ele surge no rastro de sucesso que o Awesomatix está fazendo. Dá para ver que ele vai compartilhar várias peças, principalmente de suspensão com o modelo com tração de correia dupla.Não é possível ver bem as caixas de diferencial mas as balanças e torres são rebaixadas e o servo é flutuante.

Acho legal a possibilidade de mais modelos com cardã. Com a potência dos motores hoje em dia este sistema tem tudo para andar d igual para igual com os modelos de correia. Breve mais novidades aqui no blog.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Modelo para fazer layout de pintura

Pode ser bastante útil, e evitar que uma pintura que parece boa na mente fique uma porcaria na bolha. Podem usar para pintar o Paint, o Corel ou o Photoshop.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Receita Federal vai taxar quase tudo: o que muda?



Não muda quase nada. Pelo menos para quem já tem tudo taxado sempre. O que vai acontecer agora é que o processo por amostragem será feito por máquinas (esperamos que o pessoal que faz mal a amostragem seja demitido, não servirão para mais nada). Quem vai se dar mal é quem quase nunca é taxado. Em alguns estado a RF é mais branda e nestes lugares o pessoal vai ser taxado com mais intensidade. Aqui no Rio é o meio termo (mais para o lado de cobrar as taxas), não vai mudar muito. Mesmo assim ainda vai continuar sendo mais barato que comprar aqui no Brasil.  As contas continuam as mesmas: preço do produto + ICMS (varia entre estados) + 60% (importo de importação) x o dólar do cartão, que sempre é uns 7-10 centavos mais caro que o comercial.