quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Montagem: HPI RS4 (1996)

 Como prometido há algumas semanas postarei aqui sobre a montagem de um kit bastante antigo, o RS4, da HPI, lançado em 1996. Há alguns anos não mexia num carro tão antigo e parece que a gente vai se acostumando com os mais modernos e esquece como eram os clássicos... Vamos às imagens comentadas...


Clique nas imagens para ampliá-las.

 Este é o trem traseiro. O RS4 foi um dos primeiros com coroa elevada, o que ajudava muito na hora de mudar para fazer nova relação, mas prejudicava no centro de gravidades. Tudo é em plástico com algumas peças em alumínio, como o montante do motor.

 A parte inferior do trem traseiro mostra o diff de esferas (da época) e as balanças presas com E-Clip, algo impensável nos carro mais modernos.

 Agora o trem dianteiro. As balanças são muito curtas e o material mostra pouca qualidade perto dos modelos de hoje em dia. Mas o RS4 tinha ajustes como cambagem e toe, algo que alguns modelos de hoje ainda não tem...

 Sim, acima é um bulkhead, o dianteiro. Dá para imaginar quanto tempo iria durar com um 4600Kv?

 O moderno sistema de esterçamento, que imitava o TA03. Um "arame" unia as extremidades.

 Torre de suspensão dianteira: muito melhor que a do TA03, seu principal concorrente, e ainda tinha 2 possibilidade de posição para inclinação do amortecedor. Outra coisa bastante moderna era que os postes eram no pára-choques e não na torre dianteira.

 A torre traseira não tinha ajustes. Veja que tudo era em plástico. A fibra de carbono só apareceu um ano mais tarde com o RS4 Pro.

 A parte traseira toda montada: duplo deck, dupla correia... algo que ainda é o que funciona hoje em dia, mas bem diferente.
 Dá uma "bizoiada" no naipe dos parafusos.

 CVD? Homocinéticas? Não, em 1996 eles eram o que havia: dogbones.

 Toda a parte dianteira já montada: ela ainda serve de base para o Sprint 2 da HPI.

 Olha o esterçamento montado: o servo ia na longitudinal.

 Dogbones, e-clips e main chassis em plático, bem vindo a 1996.

Aí o chassizinho montado, este estava muito inteiro, foi bem legal montá-lo e ver como as coisas mudam rápido. Os amortecedores tinham corpo em alumínio mas o ajuste era feito com espaçadores, não tinham rosca. Nesta primeira versão do RS4 a bateria só podia ir na transversal.